Acesse os Certificados do evento!

Trabalhos Aprovados

Impacto da artrite psoriática na capacidade funcional em contexto de vida real



Autor(es): Palominos PE; Cruz LV; Farani JB; Costa JR; Menegat F; Águas JVA; Ruschel B; Gasparin AA; Brenol CV; Kohem CL;
Apresentador(a): Penélope Esther Palominos

Introdução: Pacientes com artrite psoriática (AP) apresentam prejuízo na funcionalidade, impactando na qualidade de vida. Evidências de ensaios clínicos randomizados (ECR) demonstram melhor capacidade funcional quando menor nível de atividade de doença é atingido.
Objetivos: Avaliar o impacto de atingir remissão pelo DAPSA (REM) ou baixa atividade de dença (LDA) na funcionalidade a longo prazo, medida pelo HAQ-DI. Verificar os preditores de obtenção melhora funcional clinicamanete significativa (MFCS) no HAQ-DI (≤ -0.35).
Métodos: Análise longitudinal de uma coorte restrospectiva de vida real. Critérios de incluão: aldultos com diagnóstico de AP pelos critérios de Caspar com pelo menos 4 anos de acompanhamento no centro de Reumatologia. Dados demográficos e clínicos foram extraídos do prontuário eletrônico e da plataforma RedCap. Comparação entre a variação no HAQ-DI entre pacientes com DAPSA REM/LDA e aqueles com alta/moderada atividade de doença foi feita pelo modelo de equações de estimativas generalizadas, ajustada pelo teste de Bonferroni. Correlação entre HAQ-DI e DAPSA foi analisada pelo método Spearman.Foi aplicada uma regressão hierárquica multivariada para avaliar os preditores de MFCS no HAQ-DI.
Resultados: 73 pacientes foram incluídos, 58,9% mulheres, mediana (25/75ª) de 8 (3-15) anos de diagnóstico de AP e tempo de acompanhamento de 6.2±1.2 anos. Ao todo, 37% (N=27) apresentou MFCS no HAQ-DI durante o seguimento. Funcionalidade aferida pelo HAQ-DI foi determinada pelo nível de atividade de doença pelo DAPSA (teste de interação: p <0.0001). Foi observada uma correlação estatisticamente significativa entre ΔDAPSA e ΔHAQ-DI (rs= 0.60; p<0.001), demonstrando que uma redução na atividade de doença da AP associou-se a uma melhora na funcionalidade. Apenas pacientes em DAPSA REM apresentaram uma queda constante nos escores de HAQ-DI durante os 6 anos de acompanhamento. Etnia branca e idade avançada foram preditores de não obtenção de MFCS no HAQ-DI (RR 0,33 95% IC 0,16-0,67, p=0.002 e RR 0,96 95% IC 0,93-0,98, p<0.0001, respectivamente), enquanto maior pontuação no HAQ-DI no início foi preditor de obtenção de MFCS (RR 1,71 95% IC 1.12-2,60, p=0.013).
Conclusão: Em AP, pacientes que se mantiveram em DAPSA REM/LDA ao longo do tempo tiveram melhores resultados na capacidade funcional. Maior pontuação no HAQ-DI no início, etnia não branca e menor idade foram preditores de MFCS no HAQ-DI.


Palavras-chave: Artrite psoriática; Funcionalidade; DAPSA

[voltar]

Trabalhos Científicos

Veja aqui os trabalhos aprovados.

SAIBA MAIS

Programação Científica

Consulte a programação completa.

SAIBA MAIS