Trabalhos Aprovados

2019 e o aumento da sífilis no Brasil-5 casos da reumatologia



Autor(es): Marin FL;
Apresentador(a): Flávia Luiza Marin

Introdução: Segundo o Ministério da Saúde houve forte aumento da sífilis no Brasil, em 2018 foram 158.051 casos de sífilis adquirida e entre 2017-2018 houve aumento de 28,3%. Descrição - Caso 1: Homem, 63 anos, encaminhado pela oftalmologia no sistema único de saúde (SUS) devido à uveíte anterior bilateral refratária à terapia tópica. Sem sinais de doença reumatológica sistêmica,VDRL1/256, FAN 1/80 padrão nuclear pontilhado fino, anticardiolipinas IgG 39 e IgM 60.Prescrito tratamento padrão de sífilis terciária com penicilina G benzatina 2.400.000UI/semana/3semanas, intramuscular (IM), seguido de prednisona 40mg/dia. Houve resolução clínica, anticardiolipinas negativas e VDRL manteve-se 1/32. Discutido com a infectologia e compatível com neurossífilis, a qual requereu penicilina G cristalina 18-24milhões UI/dia, endovenosa, por 14 dias. Caso 2: Mulher, 78 anos, atendida no SUS com poliartrite erosiva de pequenas e grandes articulações, VDRL 1/128, FAN(-) e fator reumatoide(-). Prescrito prednisona 15mg/dia + tratamento padrão de sífilis terciária com grande melhora do quadro, porém manutenção de artrite crônica e provas inflamatórias elevadas. Após liberação da infectologia, iniciado metotrexato, hoje com 20mg/semana e bom controle. Caso 3: Mulher, 25 anos, atendida no SUS por poliartralgia subaguda, corrimento vaginal, úlcera vaginal recente e VDRL 1/64. Interpretado como sífilis primária + corrimento uretral e prescrito penicilina G benzatina 2.400.000UI dose única, IM, + azitromicina 1g oral dose única + ceftriaxona 250mg dose única, IM. Encaminhada para avaliação ginecológica com VDRL controle. Caso 4: Homem, 47 anos, motorista, atendido no sistema privado por poliartralgia crônica, provas inflamatórias baixas e VDRL 1/128 + FTA-ABS IgG(+) e IgM(-). Prescrito tratamento padrão de sífilis terciária. Perda de seguimento. Caso 5: Mulher, 65 anos, encaminhada pela oftalmologia no sistema privado devido neurite óptica à esquerda há três meses refratária à prednisona 60mg/dia. Avaliação neurológica afastou esclerose múltipla. Sem sinais de doença reumatológica sistêmica, provas inflamatórias baixas, VDRL 1/8, FTA-ABS IgG(+) e IgM(-). Discutido com a infectologia, interpretado como neurossífilis e prescrito tratamento padrão. Houve melhora do quadro, embora sequela leve. Discussão: Atualmente é de suma importância que o reumatologista solicite sorologia para sífilis junto à investigação primária autoimune independente de idade, sexo ou classe social.

Palavras-chave: sífilis; reumatologia; investigação

[voltar]

Fique atento
às datas principais


12

AGOSTO

2020

Terceiro vencimento para inscrições com desconto! Aproveite!

20

AGOSTO

2020

Restam12 dias para que você envie seu resumo!

Trabalhos Científicos

Veja aqui os trabalhos
aprovados.

SAIBA MAIS

Programação Científica

Consulte a programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS