Acesse os Certificados do evento!

Trabalhos Aprovados

Amostra isolada de urina para avaliação de proteinúria no Lúpus Eritematoso Sistêmico



Autor(es): Donadio PR; Yamada SS; Barilli E; Borghi FM; Pelissari PH; Marchiotti LBM; Sanches SPM; Sekiyama JY;
Apresentador(a): Paulo Roberto Donadio

Introdução: O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica autoimune, cuja etiopatogenia envolve múltiplos genes, fatores hormonais e ambientais. Uma das mais sérias complicações do LES é a nefrite lúpica (NL), sendo definidora de mal prognóstico. A quantificação da proteinúria é um teste de grande valor no acompanhamento da NL, constituindo-se em marcador diagnóstico e de prognóstico, além de ser fundamental para avaliação da resposta clínica ao tratamento. O padrão ouro atual é a determinação da proteinúria na urina de 24 horas (P24h), porém há algumas dificuldades, como aderência do paciente a uma coleta adequada, e o manuseio desse material em laboratórios. Objetivos: Avaliar a possibilidade de utilização da relação proteína/creatinina (P/C) em amostra isolada urinária como alternativa para acompanhamento dos pacientes com NL. Método: Estudo analítico observacional comparando a P/C e P24h de 77 pacientes com LES acompanhados durante o ano de 2019, em um ambulatório especializado de um hospital universitário, sendo 34 pacientes com NL e 43 sem esta manifestação. Resultados: Foi a realizada análise de todo o conjunto de dados de quantificação de P24h em relação à P/C, levando em consideração a totalidade de pacientes participantes do estudo mostrou forte correlação (r 0,8117), assim como nos pacientes sem lesão renal (r 0,7689) e NL (r 0,7969). Para investigar o grau de equivalência de concordância entre os dois métodos, adotamos a interpretação de dois testes: coeficiente de concordância de Lin (CCL) e procedimento de Bland-Altman plot (BAP). Desse modo, com uma estimativa de 0,8006 no CCL, e um viés elevado (90.3376 com intervalo de confiança [-19.2727; 199.9481]) no BAP, verifica-se que não existe concordância entre os procedimentos. Conclusão: A partir destes resultados não é possível a subsituição do teste padrão ouro (P24h), pela razão P/C, devido à baixa concordância, apesar da alta correlação. Desta forma, embora possa ser utilizada a P/C como estimativa da proteinúria, não é possível a substitução do padrão ouro de P24h por P/C durante as avaliações seriadas de acompanhamento terapêutico.

Palavras-chave: Lúpus Eritematoso Sistêmico; Proteinúria; Nefrite lúpica

[voltar]

Trabalhos Científicos

Veja aqui os trabalhos aprovados.

SAIBA MAIS

Programação Científica

Consulte a programação completa.

SAIBA MAIS